Está en la página 1de 2

Falar, Ouvir, Ler e Escrever – Competências Indispensáveis para o Novo Profissional

Fabiano Brum

Muita coisa tem se comentado sobre o perfil do novo profissional e as exigências do mercado de
trabalho como: conhecimento de sistemas gerenciais, línguas estrangeiras, habilidades em informática,
conhecimentos específicos, etc.
Mas o que não podemos deixar de lembrar é que algumas habilidades que pareciam ser básicas, ou
que obrigatoriamente tinham que fazer parte do “Kit de Primeiras Necessidades” de qualquer
profissional estão sendo negligenciadas, ou pouco valorizadas.
É claro que toda organização ou área de mercado tem as suas necessidades específicas quanto ao perfil
profissional ideal, e as habilidades citadas no parágrafo inicial são bastante importantes. Porém não
temos como negar que coisas essenciais como: Falar, Ouvir, Ler e Escrever são cada vez mais
indispensáveis em um cenário onde o relacionamento com o cliente é o grande diferencial.
Não me refiro ao falar e ouvir no sentido físico da palavra, mas sim no sentido de “comunicar”, pois
existem muitas pessoas com necessidades especiais de audição e/ou fala que estão se comunicando
melhor do que outros que não as tem, pois se concentram na comunicação, empenhando toda atenção,
reflexão, expressão corporal e outros detalhes que o momento exige.
Da mesma forma existe muita gente escrevendo sem a preocupação com aquele que lê, ou lendo sem a
preocupação de entender o que está escrito.
Acompanhando o trabalho de várias organizações, tendo contato com pessoas em nossas palestras e
treinamentos pelo Brasil, sendo atendido em lojas, hotéis, restaurantes, etc, percebemos que com as
devidas exceções a qualidade do “falar, ler, escrever e ouvir” estão em níveis críticos.

Falar Bem: Sabemos que a qualidade, preço, garantia e características técnicas entre os produtos de
uma mesma classe econômica estão cada vez mais padronizados. Neste cenário o diferencial acaba
sendo o serviço, o atendimento e o relacionamento com o cliente.
Fraca argumentação sobre questionamentos, vocabulário limitado, pronúncia errada, falta de atitude e
má vontade no falar acabam por comprometer o atendimento, a imagem do profissional e da empresa
que ele representa. Falar bem não é jogar ao vento um amontoado de palavras desconexas ou
rebuscadas e sim utilizar um vocabulário correto e de fácil entendimento para o interlocutor.

Ouvir Bem: Saber ouvir é a chave do bom relacionamento, das vendas, do processo de liderança e de
muitas outras questões ligadas ao sucesso profissional. Muita gente escuta, mas poucos ouvem, pois
ouvir bem está relacionado a nossa atitude e disponibilidade em prestar atenção no outro, desarmados
de nossos pré-conceitos, imbuídos em entender, compreender os detalhes muitas vezes não óbvios da
comunicação. Aquele que tem pressa escuta pela metade, responde o que não foi perguntado, explica
pela metade e se comunica pela metade.

Ler Bem: Talvez ler seja um dos melhores exercícios para os neurônios e também uma atividade de
muita importância para a aquisição de cultura específica ou geral. Além disso o “ler bem” é a
capacidade de compreensão do que muitas vezes está escrito nas entrelinhas, é a interpretação da
mensagem. Estamos na era da informação, com a internet a disponibilidade e a quantidade de
informações se multiplica diariamente. Ler bem também significa buscar a informação certa, sabendo
como filtrá-la.

Escrever Bem: Se o “ler” nos traz cultura, o “escrever” é uma forma de expressar nosso
conhecimento. Encaminhando um e-mail para um cliente, formatando um projeto, colocando uma
idéia no papel, etc., a maneira como escrevemos faz parte de nossa imagem profissional. Conhecer a
língua portuguesa, escrever de forma correta obedecendo regras gramaticais, demonstra
profissionalismo, qualidade e eficiência.
Além do mais, a falta de tempo tem sido uma das preocupações de muitas pessoas. Por isto é
necessário que saibamos escrever de forma clara, eficaz e de preferência tendo a preocupação com o
tempo daquele que irá ler a informação.
Da mesma forma que temos que convencer quando nos comunicamos verbalmente, devemos
convencer quando o fazemos através da linguagem escrita.
Talvez este artigo seja um tanto quanto óbvio, pois sabemos que é preciso falar, ouvir, ler e escrever
bem, mas precisamos levar esta necessidade mais a sério e entender que para transformarmos estas
informações em habilidades devemos praticá-las com afinco.
Afine-se para o sucesso, fale, ouça, leia e escreva bem!

BRUM, Fabiano. Falar, ouvir, ler e escrever – competências indispensáveis para o novo
profissional. Disponível em:
<http://www.ogerente.com.br/novo/artigos_ler.php?canal=6&canallocal=27&canalsub2=85&id=1793>.
Acesso em: 07 fev. 2010.