Está en la página 1de 1
RESENHA KAMKHAGI, Vida Raquel SAIDON, Osvaldo. Andlise Institucional no Brasil RJ, Espago e Tempo, 1987 480 Este livro retine experiéncias de trabalho em escolas, favelas, hospicios e na Funabem e certamente encontrard leitores privilegiados, os profissionais envolvidos em insti- tuigdes prestadoras de servicos publicos, em particular nas reas de satide e de educagio. Os autores, na maioria psicélogos, apresentam suas experiéncias de trabalho com uma questo em comum: “quais as contradigdes, obstaculos ¢ desalentos que per- meiam 0 trabalho dos agentes que, no interior das institui- g6es puiblicas, procuram articular uma proposta verdadeira- ramente alternativa, politica e geradora de conhecimentos”. Outro trago comum refere-se a percepedo da pratica institu- cional como processo, onde o técnico funciona como me- diador dos impasses e conflitos existentes entre a perspecti- va da populacdo ao exigir servicos piblicos adequados as suas necessidades e direitos, e a postura assumida pelo Es- tado frente a estas exigéncias. A iniciativa de publicar andlises da pratica institucio- nal de grupo que reflitam a problematica da relagdo entre o Estado e a populacdo ususria dos servicos ptiblicos, traz pa- rao cendrio académico a perspectiva de “tomar a pratica como geradora de teoria”, ao mesmo tempo em que é orien- tada por ela. ‘A psicologia, a psicandlise, a socio-andlise aliam-se a politica na construgdo de um saber-instrumento que viabili- ze a compreensao dos elementos constitutivos da interven- ‘do estatal através de suas instituigdes. O papel do técnico, os baixos saldrios e mas condig6es de trabalho, as caracteris- ticas da populagao-clientela, as ingeréncias politico-parti- dérias nas instituigdes publicas, os desejos e frustragdes do grupo, os caminhos e descaminhos da proposta de trabalho, so questdes analisadas pelos autores e que interessavam vi- vamente aos profissionais preocupados com a elaboragéo de uma pratica social inovadora. © inquietante contexto politico-institucional. que vivenciamos reforga a pertinéncia de publicacdes como esta. O movimento de democratizagao da sociedade brasileira impGe a abertura de espacos no interior das instituigdes da rea social para iniciativas de trabalho conjunto entre os técnicos e as organizagSes populares, no sentido de estabe- lecer politicas ptiblicas que viabilizem uma nova ldgica na telagdo Estado/Camadas populares. LENIRA FRACASSO ZANCAN Pesquisadora do Niicleo de Estudos de Politicas Pablicas e Saiide. DCS/ENSP Cadernos de Satide Piblica, R.J., 4(3): 480, out/dez, 1987.