Está en la página 1de 23
o texto e a construgao o texto dos sentidos e a construgao a dos sentidos linguagem, ingedore Villaca Koch 6 professora do de Lingijistica do Instituto de Estudos da ingedore villaga koch e 2 i : nace iadecsast Mais um importante langamento da Editora CONTEXTO, mais uma obra indispensével para professores ¢ estudantes. rt 1957 tages Vig Koch Cali Cainhor da Lingiticn Pg dees aime Pinsky Cape as AK Digumacis Niue Apureida Rosa 2000 Todos os diteitos desta edigio reservados & Eprrors Coxrexto (Editora Pinsky Lada.) Diretor editorial Jaime Pinsky Rua Acopiara, 199 — Alto da Lapa '05083-110 ~ Sao Paulo —s> awx/axs (11) 3832 5838 contexto@editoracontexto.combr wwweditoracontesto.com.br SUMARIO Introdugio .. Parte I: A construgio textual do sentido ‘A atividade de produgio textual texto: construgdo de sentidos : Atividades e estratégias de processamento textual A construgao dos sentidos no texto: coesio e coeréncia ‘A construgio dos sentidos no texto: intertextualidade © polifonia.... Parte I: A construgao do sentido no texto falado.... ‘A natureza da fala Atividades de construgio do texto Falado: tipos e fungoes.. ‘Tematizagio e rematizagdo: estratégias de construgio do texto falado AA repetigio como estratégia de consirugio do texto Falado A dinamicidade dos tépicos no texto conversacional: digressdo e coeréncia ... 46 59 61 65 2 93 110 AATIVIDADE DE PRODUGAO TEXTUAL Segundo as teorias da atividade-verbal, 0 texto resulta de um tipo especifico de atividade a que autores alemaes denominam: “Sprachliches Handeln”, entendendo por handeln todo tipo de in- _fluéneia consciente, teleolégica € intencional de sujeitos humanos, individuais ou coletivos, sobre seu ambiente naturale social. Desa forma, ativie A escola psicolégica ¢ psicolingiiistica soviética, por sua vez, baseada em Vigotsky, emprega o termo “dejatel’nost” para designar ‘ocomplexo conjunto de processos postos em agdo para aconsecucio. _ dedeterminado resultado, que é, a0 mesmo tempo, omotivo daativi- 2 i se coneretiza uma necessidade "do sujeito (Serébrennikov, 1933:60). Conseqiientemente, tal ativida- “ago. Dit Leontev (971 31) “Surge de uma necessidade. Depois, planificamos a atividade, fa- zendo uso de meios sociais ~os signos —ao determinar a sua mi celeger os meios adequados A sua realizagao, Finalmente, ar zamos, ¢ com isso alcangamos 0s resultados visados. Cada ato da atividade compreende, pois, a unidade dos és aspectos: comega, com um motivo e um plano, ¢ termina com Om. NiD resp inatny teenie iptesenccenaeary um - agbes e operagoes coneretas orientadas para ‘essa meta.” Leont’ev (1974) ressalta que tais ages e operagdes, que consti- ‘uem a atividade verbal, estio