Está en la página 1de 4
 
Escola Secundária de Santo André

Escola Secundária de Santo André

 
 

Apreciação do filme Quem és tu? de João Botelho

 

No âmbito da disciplina de Português foi visionado o filme “Quem és tu” de João Botelho, da Madragoa filmes produzido no ano 2000. Este filme foi realizado a partir de uma adaptação da obra de Almeida Garrett, denominada Frei Luís de Sousa. Esta obra retrata a época sebastianista, por volta do ano 1578, altura do desaparecimento do rei D. Sebastião na Batalha de Alcácer-Quibir. Dado que não existiam herdeiros, desenvolveu-se um longo conflito pela sucessão. Entre os candidatos ao trono encontramos, Filipe, rei de Espanha, que ligou Portugal ao seu império em 1580. Foi assim, que nasceu a crença popular do sebastianismo, a partir do qual D. Sebastião, regressaria para reconquistar o império português. Entre os ilustres desaparecidos estava D. João de Portugal, primeiro marido de D. Madalena de Vilhena. Esta tendo acreditado durante sete anos no seu regresso, casou pela segunda vez com D. Manuel de Sousa Coutinho, tendo sido este casamento previamente aprovado pelos pais de D. João de Portugal. Podemos caracterizar D. Madalena como sendo uma mulher angustiada com a possibilidade de encontrar o seu primeiro marido ainda vivo. O seu sofrimento era constantemente relembrado por Telmo Pais, fiel escudeiro de seu primeiro esposo. Esta situação manteve-se durante vinte anos, ao fim dos quais, D. João reapareceu embora ocultando a sua verdadeira identidade,

No âmbito da disciplina de Português foi visionado o filme “Quem és tu” de João Botelho,
 
 

Trabalho realizado por: Inês Monteiro nº11 tª11ºA

Página 1

através da personagem do romeiro, cuja revelação se dá no auge da peça, sendo as personagens dominadas pelo desespero. Não sendo possível continuar com este casamento, uma vez que viviam na situação de adultério, dá-se a dissolução do mesmo. Após este desfecho trágico, D. Manuel Coutinho e D. Madalena resolvem dedicar-se à vida religiosa, como forma de expiação.

No

decorrer

da

cerimónia,

D.

através da personagem do romeiro, cuja revelação se dá no auge da peça, sendo as personagens

Maria de Noronha, filha do casal, personagem que se apresenta frágil e altamente condicionada pela sua doença, tuberculose, embora simultaneamente se caracterize pela capacidade intuitiva e espírito aventureiro, tomada pela vergonha e desespero, falece aos pés de seus pais.

A atitude de D. Manuel de Sousa Coutinho em relação ao domínio espanhol assim como o retorno de D. João de Portugal (associado, evidentemente, ao sebastianismo) inserem-se na temática nacionalista, tão cara aos românticos da primeira geração. Tendo em conta a obra estudada, posso referir que Quem és tu? Constitui uma representação cinematográfica com uma grande proximidade à obra de Almeida Garrett dado que a maioria das falas das diversas personagens não possuem alterações significativas. Relativamente aos cenários podemos afirmar que retratam bastante bem todo o ambiente escuro, sombrio e misterioso desta obra. São de salientar as cenas de grande intensidade associadas ao incêndio no palácio de D. Manuel de Sousa que se evidencia através do acto da queima do quadro, representando a “morte“ desta personagem, bem como a cena do falecimento de D. Maria de Noronha, cuja camisa branca manchada de sangue simbolizava

Trabalho realizado por: Inês Monteiro nº11 tª11ºA

Página 2

a pureza, e ao mesmo tempo o seu estado de decadência e doença.

A

igreja,

por

seu

lado

apresentava

contrastes

de

luz

evidenciando a sua aparência escura e opressiva.

 

Analisando

sumariamente

salienta-se a

personagens

as

naturalidade de D. Maria e D. Madalena, e também os seus

óptimos desempenhos na interpretação das mesmas. Todavia, pelo facto de ser uma adaptação cinematográfica não é possível

ao auditório captar na totalidade as emoções que esta obra romântica consegue transparecer.

Assim,

segundo

o

meu

juízo

de

valor

recomendo

o

a pureza, e ao mesmo tempo o seu estado de decadência e doença. A igreja, por

visionamento deste filme a todos aqueles que se interessam pela arte do cinema e da literatura, especialmente das obras de Almeida Garrett um escritor da época do romantismo. Concluindo, posso acrescentar que atribuo a esta versão cinematográfica de Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett, a classificação de 4 estrelas.

a pureza, e ao mesmo tempo o seu estado de decadência e doença. A igreja, por
a pureza, e ao mesmo tempo o seu estado de decadência e doença. A igreja, por

Ficha Técnica

PATRÍCIA GUERREIRO D.Maria de Noronha

SUZANA BORGES D. Madalena de Vilhena

RUI MORRISSON D. Manuel de Sousa Coutinho

ROGÉRIO SAMORA Frei Jorge

Trabalho realizado por: Inês Monteiro nº11 tª11ºA

Página 3

JOSÉ PINTO

Telmo Pais

FRANCISCO D'OREY D. João de Portugal

BRUNO MARTELO D. Sebastião

Trabalho realizado por: Inês Monteiro nº11 tª11ºA

Página 4